quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Roteiro (light) de 2 dias em Buenos Aires

Juro que achava que esse post estava rabiscado por aqui, mas qual foi minha surpresa quando abri o rascunho e vi a página todinha em branco! Vamos tratar de preenche-la então! (Continuo com a promessa esperança de um dia colocar o blog em dia) O roteiro pra Buenos Aires foi bem light, afinal eu ainda nem tinha completado 3 meses de gravidez. Então esqueça aquele papo de andar até morrer e tentar tirar o máximo da cidade em pouco tempo. O negócio aqui foi muito descanso, comida boa e muito táxi!

Chegamos em Buenos Aires já no fim da tarde de sábado e o que fizemos foi dar uma voltinha perto do hotel, na Recoleta. Mas repetimos esse programa na segunda, então vou encaixar no dia 2 do roteiro.

Dia 1 (domingo)
Como era domingo, resolvemos começar o dia no Caminito e depois seguir para a feirinha de San Telmo (seguindo o conselho do Viaje na Viagem). Pegamos o táxi no hotel e seguimos para o Caminito. Era bem cedo (antes das 10h) e ainda não tinha muito movimento. Foi tranquilo para tirar fotos e dar uma voltinha vendo as casinhas coloridas.






Lá mesmo pegamos outro táxi rumo a Feira de San Telmo, que acontece sempre aos domingos, na Plaza Dorrego. A calle Defensa fica fechada para carros e tem várias barraquinhas ao longo da rua. Ficamos na dúvida se íamos subindo a pé até a Plaza de Mayo, ou se andávamos até Puerto Madero, mas como andar foi a coisa que menos fizemos nessa viagem, resolvemos almoçar em San Telmo mesmo, no Gran Parrila del Plata (Calle Chile, 549). Ótima pedida! Ficamos satisfeitos, felizes e cansados (sim, qualquer mínima caminhada estava acabando comigo!) e pegamos um táxi de volta para o hotel, para dar uma descansada (só uma grávida mesmo para se enfiar no hotel em plena tarde!).




Claro que o descanso não durou muito, pois ficar vendo as paredes do quarto me deixou meio injuriada... Decidimos pegar um táxi direto para a Plaza de Mayo, para ver a Casa Rosada. Na praça encontram-se também a Catedral Metropolitana e o Cabilde de Buenos Aires (museu). Mais uma vez, tínhamos algumas opções de caminhadas. Seguir pela Av. Mayo até o Congresso (passando pelo Obelisco); uma caminhada até Puerto Madero ou subir a Calle Florida até as Galerias Pacífico. 







Escolhemos a última opção (achando que faríamos as outras coisas no dia seguinte) e fomos rumo às Galerias Pacífico, um shopping com um teto lindo. Lá tomamos o famoso sorvete de dulce de leche da sorveteria Freddo. Já era fim do dia e pegamos um táxi para voltar para o hotel. Jantamos nas redondezas, no Teodoro. Comida boa, ambiente tranquilo e preço bom.







Corridas de táxi (preços atualizados em fev./15, na época pagamos bem menos)
Recoleta-Caminito $82
Caminito-San Telmo $47
San Telmo-Recoleta $60
Recoleta-Plaza de Mayo $47
Galerias Pacífico-Recoleta $40


Dia 2 (segunda-feira)
O dia amanheceu chuvoso e não muito convidativo para passear, mas quem tá viajando tem que se molhar... Quando a chuva deu uma trégua fomos dar uma volta pela Recoleta. Começamos na linda livraria El Ateneo. Comprei um livrinho de culinária argentina pra minha coleção.





Subimos a Av Callao até a Calle Guido para chegar até o Cemitério da Recoleta. Visitar cemitérios não é meu programa preferido, mas... se é um dos pontos turísticos da cidade, vamos conhecer ne! Uma voltinha rápida, uma ou outra foto e... check!




Outros pontos que ficam bem ali ao lado são a Igreja Nossa Senhora do Pilar, o shopping Buenos Aires Design (com lojas de móveis e decoração) e alguns cafés, além de uma das muitas lojas da Havana espalhadas pela cidade. Aos sábados tem uma feirinha na praça em frente à igreja. (Quando chegamos no sábado já estava no finalzinho) Depois de rodar um pouco por ali pegamos a Av Alvear até a altura da Av Callao, pois na esquina dela com a Posadas fica o famoso restaurante de empanadas San Juanino. Almoçamos lá e pegamos um táxi para o Jardim Japonês. No caminho vimos a famosa Floralis Genérica, mas só da janela do táxi mesmo.





O Jardim Japonês fica no Palermo, perto de outros parques da cidade. Queríamos ter ido também ao Rosedal, mas o tempo prometendo chuva não colaborou muito. Demos uma volta no Jardim Japonês (pra fazer a digestão) e depois fomos caminhando (uns 10 min) até o MALBA, Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires.


O museu é bem legal e não é muito grandão não. Dá pra ver tudo em pouco tempo e as obras são bem variadas e modernas. Quem lê o blog sabe que não entendo nada de museu (vergonha!) e não tenho muita paciência (vergonha 2!), mas esse valeu a pena. (Já disse que acho lindo quem curte museu de verdade? Não? Acho lindo, morro de inveja... Mas ainda prefiro os passeios ao livre)




Na saída do museu pegamos um táxi de volta ao hotel, pra darmos uma descansada. Já era fim da tarde e a mini barriguinha estava cansada. No início da noite fomos de táxi até o tradicional Café Tortoni, pra comer alguma coisa e tentar assistir ao espetáculo de tango. São duas apresentações (às 20h e às 22h, mais ou menos) e a primeira já estava lotada. Pensamos em ir jantar no Puerto Madero, para aguardar a segunda. Mas não sei que mágica meu marido fez que arrumou dois ingressos e minha preguiça deixou o Puerto Madero para uma próxima vez.


O show de tango foi bem legal, apesar de não ter sido uma super produção, como outros que têm na cidade. Mesmo assim, foi ótimo pra fazer um programa típico e em conta (esses de super produção são bem mais caros). Acabando o tango voltamos para o hotel de táxi.





Corridas de táxi
Recoleta-Jardim Japonês $50
MALBA-Recoleta $45
Recoleta-Café Tortoni $45

Como eu disse, foi um roteiro bem enxuto e faltou muita coisa, mas segui as recomendações do meu médico de andar pouco, descansar muito e comer bem! Sem meu pacotinho, eu costumava bater perna o dia todo, só que dessa vez não teve como... Apesar de bem disposta, eu me cansava rápido e não queria arriscar ter algum problema (sim, o primeiro trimestre dá um medinho). Pra não me estressar com a calma (a louca!), fui com o roteiro meio indefinido e ia fazendo as coisas a medida que tinha vontade. Com disposição total, eu teria me organizado de maneira diferente. E teria, no mínimo, acrescentado um passeio ao Rosedal, ao Palermo Soho e um jantar em Puerto Madero... Mas é sempre bom ter motivos pra voltar.

Para conferir o que comemos durante a viagem (com endereço e preços) veja este post.


Um comentário:

  1. <3 Muito amor pela freddo! Abriu uma aqui perto de casa! \0/

    ResponderExcluir